Dez mil patos foram soltos em plantações de arroz na Tailândia para uma limpeza regular para combater possíveis pragas na colheira. Em troca, os “dedetizadores” receberão porções de ração.

Imagens de drones capturaram o evento na província rural de Nakhon Pathom, onde dez mil patos adentraram os campos inundados para devorar pragas, como caramujos, ervas daninhas e alguns insetos.

O uso dos patos no cultivo do arroz já se tornou uma tradição na Tailândia. Com 20 dias de vida, eles já são usados para percorrer os arrozais da região por até cinco meses antes de voltarem às fazendas.

“O benefício [para o criador] é que reduzimos os custos de alimentação dos patos”, disse Apiwat Chalermklin, criador que assumiu o negócio de seu pai, à agência Reuters.

“Em troca, para os produtores de arroz, os patos ajudam a comer as pragas da fazenda e os fazendeiros podem reduzir o uso de produtos químicos e pesticidas”, disse Chalermklin.

Os milhares de patos conseguem limpar uma fazenda de 70 hectares (700 mil m²) em cerca de uma semana. Além de se livrarem das pragas, as aves também ajudam a melhorar o solo das plantações.

“Os patos também pisam na palha do arroz para achatar o solo e isso facilita o arado”, explicou o produtor de arroz Prang Sipipat à agência.

A Tailândia é o segundo maior exportador de arroz do mundo e enfrenta uma seca prolongada.

 

Fonte: UOL
Foto: Ernest Andrei Mascarinas/EyeEm/Getty Images