A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou  que monitora os casos de Covid-19 e gripe em pilotos, comissários e demais profissionais do setor aéreo, para minimizar impactos em voos.

Nesta semana, as companhias aéreas Azul e Gol alertaram para a possibilidade de alterações em viagens devido ao afastamento de funcionários, por conta das doenças. As dispensas ocorrem diante da necessidade de isolamento de tripulantes com síndromes gripais.

Em nota, a Anac afirmou que “tem atuado na preservação da saúde dos profissionais e dos passageiros que trabalham e utilizam o transporte aéreo”.

“Com o objetivo de antecipar possíveis impactos na aviação e auxiliar no plano de ação das empresas aéreas, a Agência já havia entrado em contato com representantes das companhias aéreas, aeroportos, concessionárias, Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo (ESATAs) e órgãos de controle sanitário e de saúde”, diz o texto.

 

A agência diz ainda que “monitora ainda as medidas operacionais que vêm sendo adotadas pelas companhias aéreas para minimizar os impactos causados pelos atrasos e cancelamentos de voos, bem como o cumprimento da prestação de assistência aos passageiros”.

“A ANAC ressalta que as medidas de segurança sanitária recomendadas pela Anvisa e adotadas pelo Governo Federal, alinhadas às regras internacionais determinadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), vêm sendo cumpridas desde o início da pandemia para a viabilidade de um transporte aéreo seguro e eficiente a passageiros e profissionais do setor”, afirma a nota.

Direitos do consumidor

 

Ainda de acordo com a agência, o passageiro que tiver o voo atrasado ou cancelado tem direito à prestação de assistência pelas companhias aéreas. A Anac recomenda ainda que os viajantes acompanhem a confirmação do voo pelos serviços disponíveis pela empresa aérea como aplicativos, site e central de atendimento.

“Para evitar qualquer transtorno antes ou após a viagem, é importante que o passageiro saiba dos seus direitos e deveres e esteja atento às informações dispostas no contrato de transporte”, orienta.

 

Casos de Covid nas companhias

 

Trecho de comunicado da Azul a funcionários — Foto: Reprodução

                                                   Trecho de comunicado da Azul a funcionários

Em comunicado interno divulgado (veja acima), a Azul, que é a líder em transportes de passageiros no Brasil nos últimos 12 meses, informou que os próximos dias seriam “desafiadores” diante do aumento de afastamento de funcionários por síndromes gripais.

“Nos últimos dias, começamos a ser afetados por um alto número de dispensas médicas, tanto no grupo de voo quanto em nossos times de solo, Azulcenter [central de atendimento da empresa] e demais áreas administrativas. Por conta disso, os próximos dias serão mais desafiadores para nossa operação como um todo e já começamos a realizar alguns ajustes para enfrentar essa situação”, diz o texto, assinado pelo presidente da empresa, John Rodgerson.

Outro comunicado interno da empresa obtido pelo g1 aponta que ao menos 17 voos tiveram redução no número de passageiros em razão da falta de tripulantes.

Comunicado da Gol a tripulantes — Foto: Reprodução

                                                           Comunicado da Gol a tripulantes

Já a Gol emitiu, nesta quinta, um alerta (veja acima) para possíveis impactos em voos da empresa, a terceira maior do Brasil. “Estamos vivenciando um aumento de casos de gripe, influenza e Covid-19 no Brasil e no mundo, esse último causado pela variante ômicron, altamente contagiosa”, diz o texto.

“Apesar dessa variante ser menos agressiva, temos recebido diariamente um volume de dispensas médicas tanto do grupo de voo quanto das equipes de solo e demais áreas administrativas maior do que o planejado”, continua.

Fonte: G1
Foto: Ministério da Saúde/Divulgação