O mergulhador capixaba encontrado morto no mar da Austrália enquanto participava de uma ação a serviço do tráfico internacional de drogas é suspeito de tentar resgatar uma carga de cocaína avaliada em R$ 100 milhões.

As informações foram obtidas pelo site news.com.au, depois da liberação de novas gravações da polícia australiana, que mostram um mergulhador da corporação ao lado de um “graneleiro”, um tipo de barco usado no transporte de mercadorias a granel, que havia naufragado na costa de Newcastle, na região em que o corpo do brasileiro foi encontrado.

Os resgatistas foram acionados por volta de 9h30 da manhã de segunda-feira (9), no horário local, após receberem chamados sobre um mergulhador inconsciente na costa.

Autoridades do porto da ilha de Kooragang, próximo ao local em que o homem foi encontrado, disseram que ele foi avistado boiando nas águas da região, mas que o corpo logo foi puxado para a costa carregado pelo peso do equipamento de mergulho.

Os socorristas realizaram todos os procedimentos de reanimação, mas o rapaz não resistiu e morreu ainda no local. Pouco depois do incidente, vários pacotes com cerca de 50 kg de um pó branco foram localizados nas águas. O material ainda será analisado, mas as autoridades acreditam se tratar de um carregamento de cocaína com valor estimado de venda de US$ 20 milhões.

O detetive Robert Critchlow, superintendente da divisão de Crimes Organizados da polícia local afirmou que o capixaba, que não teve o nome revelado, não deve ter agido sozinho. “É uma operação cara e sofisticada”, afirmou ele, aos repórteres locais, em entrevista concedida ontem.

Ainda segundo a autoridade, a intenção do rapaz, que foi apontado como o responsável por retirar e colocar drogas nos cascos de navios, seria levar os pacotes à prova d’água para a superfície, para então transportá-los.

 

Fonte: UOL
Foto: PF-ES/Divulgação