No mês de abril, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), registrou a coleta de 8.480 bolsas de sangue, na hemorrede estadual, que vai beneficiar mais de 33.600 pacientes internados na rede hospitalar.

Entretanto, o número de doações realizadas foi cerca de 1,5% menor em relação a março deste ano. Os motivos podem ser facilmente explicados pelo rigoroso inverno amazônico, cujas fortes chuvas dificultaram o acesso de voluntários aos serviços de coleta de sangue no Pará, além das doenças do período que inabilitam as doações, temporariamente.

Segundo a gerente de Captação de Doadores de Sangue (Gecad), a assistente social Juciara Farias, a fundação tem um baixo de estoque de sangue das tipagem O. “Neste momento estamos precisando reforçar nosso estoque com sangue, principalmente, os tipos O Negativo e O Positivo. O processo da coleta é simples, rápido e não dói. Muitas pessoas dependem desse gesto solidário”, comentou a profissional ao destaca as estratégias para facilitar as coletas de sangue junto à população, entre eles, disponibilidade de duas unidades móveis de coleta de sangue, o projeto Caravana Solidária e o agendamento de doação de sangue.

 

A gestão da Fundação tem buscado alternativas de dar maior acesso à população doadora, como a Caravana Solidária, que trata-se de um micro ônibus do Hemopa que viabiliza o transporte de pequenos grupos de colegas de trabalho, amigos ou até familiares. Interessados em compor parceria devem entrar em contato com a Gecad pelo fone: 32245048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e  aos sábado, de 8h às 17h. O agendamento de coleta de sangue é feito nos mesmos dias e horários pelo 08002808118.

As unidades móveis de coleta de sangue podem realizar campanhas externas em instituições de todas as esferas. Interessados também devem entrar em contato com a Gecad para contribuir com o atendimento transfusional.

Campanha externa 

O Hemopa realizou uma ação estratégica em parceria com Tribunal Regional do Trabalho (TRT) 8a Região, nesta quarta-feira, 11, que resultou em 85 comparecimentos. Houve ainda nove cadastros para doadores de medula óssea.

Amanhã, 12, a parceria será com a Faculdade Adventista da Amazônia – FAAMA, de 8h às 17h, na  Rod. Augusto Meira Filho, Km 01, s/n – Paricatuba (Benevides)
Para doar sangue, os voluntários precisam seguir os critérios básicos:

•  Ter entre 16 e 69 anos, (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal);

•  Estar bem alimentado;

•  Pesar mais de 50 kg;

• Estar em boas condições de saúde.

No momento do cadastro é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH), passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. Para quem recebeu a vacina Coronavac/Butantã, são 48 horas de inaptidão para doação, após cada dose. Já as demais vacinas  basta esperar sete dias após cada dose.

É necessário ficar atento também para os sintomas gripais. Quem apresentou qualquer sintoma, deve esperar 15 dias após o fim dos sintomas, se tiver o teste de comprovação que não é Covid-19. Caso não tenha o teste de Covid, deve esperar 30 dias após os sintomas gripais.

A Fundação Hemopa observa que é possível mais informações no site www.hemopa.pa.gov.br.

Fonte: Roma News
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil