Conscientizar a sociedade sobre a responsabilidade de todos na garantia de um trânsito sem acidentes é o grande objetivo do Movimento “Maio Amarelo”, que este ano tem como tema “Juntos Salvamos Vidas”. No Pará, o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) iniciou uma ampla campanha educativa para mobilizar instituições públicas, órgãos de trânsito, condutores, pedestres, ciclistas e a população em geral para a responsabilidade coletiva nas vias e rodovias. Na manhã desta quinta-feira, 12, os servidores da educação do órgão abordaram os condutores para orientar sobre os fatores de risco de acidentes. A ação ocorreu na avenida Augusto Montenegro, em Belém.

O não uso do capacete, a alcoolemia, a falta de atenção, uso do celular e o excesso de velocidade estão entre as principais causas de acidentes com lesões graves no estado.

“São vários fatores que contribuem para os sinistros, mas observamos que as falhas humanas, ou seja, a imprudência são realmente as principais causas de mortes; uma realidade que só vai mudar quando todos se conscientizarem de que o trânsito só se tornará seguro quando todos contribuem para isso”, destacou o diretor técnico-operacional do Detran, Bento Gouvêa.

Estratégia

A educação tem sido uma estratégia de gestão do Governo do Estado para preservar a vida no trânsito. As pessoas abordadas durante a ação receberam bem as dicas de segurança viária. Além do material educativo com dicas de segurança, a população também recebeu lacinhos amarelos, simbolizando a paz no trânsito.

Valter de Oliveira é motoboy e a motocicleta é o seu principal instrumento de trabalho. Para ele, o trânsito continua sendo de alto risco, principalmente devido à imprudência dos motoristas.

“A gente tem que pilotar por nós e pelos outros. A velocidade com que os motoristas e até mesmo outros motocicletas trafegam põe em risco a vida da gente. Por isso, acredito que ações como essas, de educação e orientação, são muito necessárias para conscientizar as pessoas a fazerem a sua parte também”, comentou.

Vítimas de trânsito, os ciclistas também receberam orientação do Detran. O eletricista Anderson Dias já sofreu seis acidentes devido à imprudência de outros motoristas e até de pedestres. Para ele, a educação é essencial em todos os aspectos, especialmente no trânsito, que pode salvar vidas. “Tenho medo de sofrer outros acidentes e ser ciclista é andar com medo porque ninguém respeita. Uma população educada, educa outras pessoas”, considera.

Além das ações na via, o Detran também realizou uma abordagem interna aos servidores e promoveu um encontro com a participação de gestores municipais de trânsito, gerentes de trânsito do interior do estado e de órgãos de segurança, além do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV).

Ainda na manhã desta quinta, o Detran participou de um debate promovido pela Universidade da Amazônia (Unama) sobre prevenção e conscientização para a redução de sinistros de trânsito. As ações seguem até o final de maio na região metropolitana e no interior do estado.

O “Maio Amarelo” é um movimento nacional criado em 2014 para chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. O movimento é uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil com a intenção de colocar em pauta o tema da segurança viária e mobilizar toda a sociedade.

Fonte: Roma News
Foto: Reprodução/Agência Pará