A justiça estadual de Nova York marcou para 2 de outubro de 2023 o início do processo civil contra o ex-presidente norte-americano Donald Trump, três dos seus filhos – Ivanka, Eric e Donald Jr – e a Organização Trump por fraude fiscal, informou o tribunal nesta terça-feira (22).

Todos são processados pela procuradora-geral do estado, Letitia James, para ressarcir US$ 250 milhões em danos a Nova York, além de proibir que as quatro pessoas ocupem cargos de alto escalão dentro da empresa.

A base do processo é a análise de documentos fiscais usados pelos Trump para “inflar” o valor de praticamente todas as suas propriedades, o que facilitava o acesso a empréstimos e benefícios fiscais.

Segundo a Procuradoria, em 11 demonstrações financeiras, há ao menos 200 avaliações consideradas falsas. Todas as acusações são consideradas mentirosas pela defesa dos Trump.

O anúncio da data do processo civil ocorreu no mesmo dia em que o ex-presidente teve mais uma derrota sobre a apresentação de declarações de imposto de renda.

A Corte Suprema negou o pedido de Trump de bloquear o envio dos documentos para a Comitê de Meios e Recursos da Câmara dos Representantes que investiga o assunto há anos.

Com a decisão, o Departamento do Tesouro norte-americano deve entregar o mais rápido possível seis anos de documentos fiscais de Trump e de algumas de suas empresas investigadas ao comitê.

No entanto, o pedido pode acabar não tendo andamento na Câmara já que, a partir de janeiro do ano que vem, a Casa terá maioria republicana e deve nomear novos membros para o grupo.

 

Fonte: UOL Internacional
Foto: Jonathan Ernst/Reuters